Textos



Bonecas de pano sem rosto

Possuis bonecas de pano sem rosto?...

- Nada há de mal nessa idiossincrasia...

Talvez as possua assim, sem rosto, pelo fato de serem referenciais concretos da pureza e dos sonhos, do lúdico que não pretendes destruir e que se transforma à medida que teus desafios se concretizam.

Conceder-lhes um rosto é o mesmo que buscar verdades absolutas - que, por tal jaez, inexistem; ou desvendar sentimentos para os quais ainda não estamos preparados. Assim, melhor será que continuem sem rosto definido... para que possamos desenhá-los livremente e o tempo todo em nosso caminhar, a medida em que nos depararmos com a realidade fática.

Não te preocupes, pois nada existe de errado na tua coleção. Dentro do meu coração também mantenho – indestrutível - uma casinha de bonecas de pano - umas com rosto, outras não.

Rio de Janeiro, 11 de novembro de 2011 – 6h17



 
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 11/11/2011
Alterado em 29/06/2016
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr